Abordagens terapêuticas

O nosso trabalho clínico integra uma diversidade de abordagens que incluem: intervenções psicoterapêuticas, medicação psicoactiva, intervenção nutricional, terapias somáticas e técnicas expressivas.

Áreas de intervenção clínica

Acompanhamento em processos de doença crónica
Acompanhamento em processos de luto
Gestão de stress e modificação de estilo de vida
Intervenção especializada para profissionais de saúde

Psicoterapia

A psicoterapia refere-se à terapia através da palavra e outros mediadores no contexto de uma relação terapêutica. O paciente é agente ativo num processo de análise e decisão partilhada, atuando na definição dos objetivos e estratégias a adotar. Podem ser alvo desta intervenção dificuldades relacionais no âmbito intrapessoal ou interpessoal, bem como o diagnóstico de patologias mentais (ex. depressão, ansiedade).

Medicação

No tratamento das condições psiquiátricas por vezes é necessário o recurso a psicofármacos, tais como: antidepressivos, ansiolíticos, antipsicóticos, estimulantes e estabilizadores do humor. A escolha do fármaco é individualizada, atendendo a: tipo e gravidade da patologia; preferência individual e tolerabilidade; comorbilidades médicas ou psiquiátricas e interacções farmacológicas.

Alimentação

Atualmente admite-se que existe uma relação dinâmica e complexa entre o sistema gastrointestinal e o sistema nervoso central, o chamado eixo cérebro-intestino. A flora intestinal parece influenciar a forma como pensamos, sentimos e nos comportamos. Assim, cada vez mais, torna-se pertinente uma intervenção psiquiátrica que conjugue o uso de psicofármacos e intervenções psicoterapêuticas com uma intervenção ao nível nutricional, enfatizando: a modificação do padrão alimentar (ex., ênfase na dieta anti-inflamatória); o uso de probióticos e prebióticos; e a introdução de nutracêuticos (ex., omega 3).

Terapias somáticas e expressivas

As terapias somáticas visam a integração da dimensão corporal na elaboração do plano terapêutico, promovendo o desenvolvimento de autoconsciência, competências de regulação emocional e reconhecimento de sensações corporais. Incluem-se aqui as técnicas de relaxamento e treino de respiração; imaginação guiada e mindfulness. 

As técnicas expressivas incluem: pintura, desenho, modelagem, uso de diagramas e exercícios de escrita. Procura-se o envolvimento do paciente no seu processo terapêutico através da integração de mediadores artísticos.

Gestão de stress e modificação de estilo de vida

A dificuldade em gerir o stress e a tomada de decisões que o ritmo de vida atual impõe pode perturbar a saúde mental e o bem-estar psíquico. Nestes casos, a modificação do estilo de vida visa o desenvolvimento de estratégias que promovam a intervenção nas esferas pessoal, laboral e social, atuando nos seguintes domínios: sono, tipo de comunicação e formas de lidar com o stress, plano alimentar, exercício físico, consumo de substâncias, tempo passado em contacto com a Natureza, o desenvolvimento da criatividade e espontaneidade.

Intervenção especializada para profissionais de saúde

O universo dos profissionais de saúde é bastante particular e exigente. Vários factores fazem do contexto da Saúde um espaço de grande insalubridade psicológica: elevado nível de responsabilidade, a ambivalêcia e ansiedade na tomada de decisões; a excessiva carga horária de trabalho clínico, estudo e produção científica; o testemunho diário dos grandes dramas humanos; as barreiras institucionais e hierárquicas, bem como a falta de recursos.

Neste sentido, o acompanhamento individualizado destes profissionais pretende a reflexão da sua prática, o sentido da sua vocação e a preservação da sua saúde mental e qualidade de vida.